II Seminário de Integração de Turismo, Cultura, Gastronomia e Artesanato

O Sebrae-Go realizou entre os dias 29/03 e 01/04/2009, na histórica cidade de Pirenópolis, Goiás, o II Seminário de Integração de Turismo, Cultura, Gastronomia e Artesanato. Contou com a participação de várias autoridades, tais como prefeitos, secretários, empresários e pesquisadores. O Instituto Olhar Etnográfico esteve presente como convidado, recebendo toda uma variedade de informações sobre ações voltadas especificamente ao turismo.

Destacam-se as apresentações de Ana Carla Fonseca, Décio Coutinho e Eloi Zanetti. À primeira, coube palestra focada em Economia Criativa, sugerindo-se uma maior integração entre turismo e cultura como impulsores do desenvolvimento local. Neste sentido, surge a necessidade em se descobrir quais singularidades tornam o estado de Goiás ímpar e capaz de atrair turistas. Um banco de dados etnográficos sobre manifestações tradicionais de Goiás, no qual o Instituto Olhar Etnográfico vem trabalhando, vai bem de encontro a esta necessidade, uma vez que fornecerá informações detalhadas sobre a tradicionalidade goiana.

Décio Coutinho, do Sebrae Nacional, deu ênfase ao intangível no que se refere turismo. Para ele, a criatividade assume papel estratégico em planejamentos, pois dá mostras de que o homem, ao logo dos anos, evoluiu para a sensibilização nas artes, sensações, sentidos, emoções e percepções. Isto indica uma tendência mundial em projetar territórios criativos de intensa valorização de manifestações culturais. As soluções propostas para o desafio de implementar planos que contemplem o turismo cultural passam pelo modo em que as tecnologias atuem em conjunto com a cultura. Também, proporcionar ao turista experiências reais que possam ser vivenciadas, tem o poder de transformar sonhos em realidade e melhorar as pessoas, o que, por si só, não há valor que se lhe equipare.

Com o tema de Marketing e Comunicação como Apoio ao Turismo e ao Artesanato, o Sr. Eloi Zanetti focou na importância em se melhorar o processo de comunicação para manter um relacionamento duradouro e lucrativo com o público em vista. Imperativo é adaptar-se ao mundo à volta, buscando respostas criativas às circunstância que se interpõem, de modo a que, ao se criar diferenciais naquilo em que se possui vocação, torna possível agregar um maior valor ao produto ofertado. Mas é preciso ter em conta que o processo de sedimentação de uma marca, ou destino, é de médio a longo prazo, requerendo persistência e planejamento para tanto.

Fundamental é percebermos que somos um país criativo de grande diversidade e reconhecidos pelo nosso alto valor cultural. Considerando que, entre as razões que levam a que turistas procurem novos destinos está o interesse por manifestações culturais, temos nas mãos um tesouro que, no mais das vezes, não nos damos conta. E, principalmente, o estado de Goiás, com muitas das suas tradições preservadas, deve planejar bem o seu turismo, votando-se não só a suas belezas naturais, mas também à sua cultura. Cabe a nós desenvolvermos estratégias que, ao mesmo tempo em que gerem empregos e renda, ainda garantam a continuidade das tradições em seus festejos, danças, toques e cantos.

comentários desabilitados.