Fórum de Culturas Tradicionais de Goiás

Seminário para o Fortalecimento das culturas tradicionais de Goiás

Fred Maia - SAI/Minc, secretário Américo Córdula - SID/Minc e Ricardo Calaça - Olhar Etnográfico

Fred Maia - SAI/Minc, secretário Américo Córdula - SID/Minc e Ricardo Calaça - Olhar Etnográfico

Por Ricardo Calaça e Rubens Palacios

Catalão recebeu neste último final de semana, mais uma vez, a caravana do Programa Goiás Festeiro para o Seminário de Fortalecimento das Culturas Tradicionais do Estado de Goiás. A cidade teve o privilégio de receber secretários de governo, gerentes, técnicos e gestores de cultura do governo federal, do estado de Goiás e da sociedade civil todos com disposição de discutir a construção do FÓRUM DE CULTURAS TRADICIONAIS DO ESTADO DE GOIÁS, entidade representativa dos mestres de cultura tradicional de Goiás, proposta e organizada pelo Instituto Olhar Etnográfico no contexto do Programa Goiás Festeiro.

Estavam presentes compondo a mesa de abertura do seminário o secretário da Identidade e da Diversidade Cultural – SID/MINC, Américo Córdula, o gerente de Articulação Nacional -  SAI/MINC, Fred Maia, o gerente da Secretária da Identidade e da Diversidade Cultural, Marcelo Manzati, a técnica da 14º Superintendência Regional do IPHAN/Goiás, Maíra Chaves, o consultor da Unidade de Projetos Multissetoriais do Sebrae – Go, José Amorim de Oliveira Júnior, a representante da UFG/Unidade Catalão, Heliane Batista de Oliveira, a representantes da Comissão Goiana de Folclore,  Fátima Paraguassú e o diretor do Instituto Olhar Etnográfico e coordenador do Programa Goiás Festeiro, Ricardo Calaça Manoel.

O secretário expôs as principais ações da SID/MINC para as culturas populares entres os anos de 2005 e 2008, como por exemplo o I Seminário Nacional de Políticas Públicas para Culturas Populares em 2005 e Encontro Sul-Americano das Culturas Populares na Venezuela em 2008. Falou sobre o Edital Prêmio Culturas Populares e sua distribuição entre os estados da união onde o estado de Goiás se encontra na sétima posição tendo como total de investimento entre os anos de 2005 e 2008 o total de R$372.127,00 divididos entre 15 municípios do estado. Já em relação ao número de projetos inscritos por unidade da federação, o estado de Goiás se encontra na 16º posição, confirmando assim a necessidade de ações de mobilização da categoria dos mestres de cultura tradicionais, com o intuito de ampliar a participação deste setor ao acesso aos recursos públicos.

Publico

Público

O gerente de Articulação Nacional – SAI/MINC, Fred Maia, detalhou para os participantes o diagrama de composição das esferas representativas do governo federal, governo estadual e municípios assim como as instâncias da sociedade civil organizada, clareando para todos os possíveis caminhos que a população, sociedade organizada, deve realizar para alcançar os editais públicos e, principalmente, os caminhos para ocupar as cadeiras de representação da sociedade civil nos órgão públicos. Fred Maia ainda incitou aos mais de 100 participantes do seminário, todos mestres ou participantes de grupos tradicionais, a necessidade de organizar as conferências municipais de cultura para a escolha de delegados do estado de Goiás que irão participar da II Conferência Nacional de Cultura prevista para março do ano de 2010. Neste sentido, Ricardo Calaça, diretor do Instituto Olhar, convocou  não só os 11 municípios presentes no seminário mas também os outros 16 municípios em que o Programa Goiás Festeiro já mobilizou para preparar as conferências municipais ainda neste semestre.

Maíra Correa - Iphan/Go, José Amorim - Sebrae/Go e Ricardo Calaça - Olhar Etnográfico

Maíra Correa - Iphan/Go, José Amorim - Sebrae/Go e Ricardo Calaça - Olhar Etnográfico

O assessor do SEBRAE, José Amorim, abordou como tema central de sua palestra a experiência desenvolvida pelo SEBRAE no município de Trindade, visando potencializar as ações dos órgãos públicos e da sociedade organizada em torno da Romaria do Divino Pai Eterno, que mobiliza a cada ano cerca de 3 milhões de romeiros de todo o estado. Oportunidades de geração de trabalho e renda por meio de serviços associados ao turismo religioso e a cultura tradicional são tratadas no “Planejamento Estratégico do Turismo Religioso em Trindade”, instrumento construído por meio de um cronograma de reuniões que envolve diversas institucionalidades governamentais e não-governamentais. José Amorim ressaltou a importância de um ambiente de cooperação mútuo entre os diversos atores envolvidos para construção da governança de todo o processo e da necessidade de organização da sociedade civil, para que está participe de forma proativa na construção do planejamento.

A representante do IPHAN Maíra Correa discorreu sobre o trabalho de registro de bens culturais promovidos pelo órgão e relatou a experiência de registro do “Modo de Fazer Viola de Cocho” no Livro dos Saberes no ano de 2005. Ressaltou as dificuldades advindas da aplicação da metodologia e como que a organização dos mestres pode facilitar o trabalho de identificação necessário para o registro do bem cultural.

Na avaliação da equipe do Instituto Olhar Etnográfico o I Seminário para Fortalecimento das Culturas Tradicionais foi um sucesso. O interesse demonstrado pelos mestres, presentes em massa no auditório do Centro Cultural Labibe Faiad e o clima de cooperação institucional suscitado pelo evento são indicativos que a iniciativa de realização do seminário foi acertada. Instituições como a Universidade Federal de Goiás – Campus Catalão se colocaram à disposição do Instituto Olhar Etnográfico e do Fórum de Culturas Tradicionais do Estado de Goiás para realizar parcerias visando a elaboração de projetos para que os grupos de culturas tradicionais possam acessar recursos dos  editais direcionados ao fortalecimento da cultura. O representante do SEBRAE disponibilizou a expertise da instituição na promoção de cursos de capacitação e para criação de associações, tão necessárias para dotar de institucionalidade o movimento dos mestres de culturas tradicionais do Estado de Goiás.

Presidentes de Irmandades e presidentes de associações de congada de Goiás com o secretário Américo Cordula e Ricardo Calaça

Presidentes de Irmandades e presidentes de associações de congada de Goiás com o secretário Américo Cordula e Ricardo Calaça

4 comentários para Fórum de Culturas Tradicionais de Goiás

  • Que triste! eu nao sai em nehuma foto. Vou chorar

  • Voces participarão do Forum Estadual de Cultura aqui no Goiás?

  • ricardure

    Olá querida Fátima.
    De fato nós acreditamos mutuamente uns nos outros. Ficamos muito contentes com os resultados do seminário de Catalão, algumas coisas ficaram costuradas, com por exemplo aquecer as conferências municipais de cultura!!! Se trabalharmos juntos conseguiremos um bom número de delegados na conferência nacional em 2010.

    Obrigado pelo seu comentário.

    Abraços

    Ricardo Calaça
    Diretor Olhar Etnográfico

  • Meninos, os mestres de Goiás estã botando fé em voces.
    Parabéns pela mobilização alcançada!
    Responda meus emails, por favor!